Skip to content

Do caos à lama: a verdadeira e cruel face do modelo mineral brasileiro

Print Friendly

O rompimento da barragem de Bento Rodrigues, em novembro de 2015, deixou mais do que um imenso rastro de destruição causado pela lama com rejeitos de mineração. Revelou também como o modelo de exploração mineral no Brasil é predatório. O sistema, <a class=”external-link” href=”http://www.inesc.org.br/noticias/biblioteca/publicacoes/notas-tecnicas/nts-2015/nota-tecnica-184-mineracao-e-in-justica-tributaria-no-brasil”>que se vale de muitos incentivos fiscais e tributários</a>, gera lucro apenas para as grandes empresas transnacionais do setor – <a class=”external-link” href=”http://amazonia.inesc.org.br/artigos/amazonia-paraiso-extrativista-e-tributario-das-transnacionais-da-mineracao/”>principalmente na Amazônia</a>. Às populações das regiões ricas em minérios sobram apenas desastres, miséria e contaminação.

Veja o vídeo:

Organização não governamental, sem fins lucrativos, sediada em Brasília e que atua há 35 anos em defesa dos direitos humanos e pelo fortalecimento da democracia.